Cadastro Único – Essencial Para As Famílias Brasileiras

0

O Cadastro Único permite que o Governo Federal tenha acesso a todas as informações sobre as famílias brasileiras de baixa renda. Através dessas informações é possível encaixa-las nos Programas Sociais para uma melhor inclusão social.

Todas as informações disponíveis no Cadastro Único ajudam o governo, estados e municípios na implantação de Programas Sociais para melhoria dessas famílias.

Para o cadastramento estão disponíveis duas categorias:

1 – Famílias que possuem renda de até meio salário mínimo por pessoa;

2 – Famílias que ganham até três salários de renda mensal.

Cadastro Único para Programas Sociais

cadastro único

A participação dos Programas Sociais está diretamente ligada ao Cadastro Único. Além disso, ele deve estar atualizado.

1 – Bolsa Família;

2 – Bolsa Verde: Programa de Apoio a Conservação Ambiental;

3 – Minha Casa Minha Vida;

4 – Programa de Erradicação do Trabalho Infantil;

5 – Carteira do Idoso;

6 – Programa de Formento as Atividades Produtivas Rurais;

7 – Programa Brasil Carinhoso;

8 – Aposentadorias para Pessoas de Baixa Renda;

9 – Telefone Popular;

10 – Programa de Cisternas;

11 – Carta Social;

12 – Pro Jovem Adolescente;

13 – Tarifa Social de Energia Elétrica;

14 – Passe Livre para as pessoas com deficiência;

15 – Isenção do Pagamento da Taxa de Inscrição em Concurso Público.

Veja também:

+ Programas Sociais que o Cadastro Único disponibiliza. 

Veja como funciona o Cadastro Único

Em busca de melhorar a vida das famílias e pessoas de baixa renda, os municípios visitam periodicamente essas famílias para o cadastramento no Cadastro Único.

Caso a família identificou que está dentro das regras para o Cadastro Único, ela pode se dirigir até o CRAS da sua região e realizar o cadastramento. Uma excelente dica é a família indicar um responsável para realizar o procedimento.

A pessoa indicada deve ter idade superior a 18 anos, deve ser componente da família e morar na mesma casa.

Os municípios priorizam as mulheres e elas devem estar de posso do CPF ou titulo de eleitor. Esses documentos devem estar atualizados.

Caso a família seja indígena ou quilombola, o responsável devem ter em mãos os seguintes documentos:

– Certidão de nascimento;

– CPF,

– Certidão de casamento;

– RG;

– Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI);

– Titulo de eleitor;

– Carteira de Trabalho.

Dicas para se inscrever no Cadastro Único

1 – O comprovante de residência deve estar atualizado e de preferência deve ser de água ou de energia;

2 – O ideal é manter todos os dados atualizados.

É muito importante manter todas as informações atualizadas. Mudança como o nascimento de um filho deve ser informada. Outra mudança que deve ser informada é sobre a troca de casa ou de trabalho. O responsável deve procurar o CRAS e informar.

Se houver qualquer alteração na renda familiar, telefone, endereço, estado civil ou até mesmo adoção ou falecimento de algum componente da família, devem ser informados.

O Cadastro Único é uma grande oportunidade de as famílias de baixa renda participarem de vários Programas Sociais e de uma participação mais ativa na sociedade.

Todos os meses, seleções são feitas pelo governo, estados e municípios e as famílias escolhidas são informadas.

Cadastro Único – duvidas e informações 

Para esclarecer qualquer duvida, acesso o site do Governo Federal ou ligue para: 0800 726 0101.

cadastro único

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.